Apresentação

Olá, meu nome é Carmen Costa, sou médica, especializada em Pediatria, Neonatologia e Imunoalergologia. Durante a minha formação médica e atividade profissional pude observar que um paciente bem informado é de grande valia para uma boa orientação clínica. Desta forma, como a relação médico- paciente ao meu ver é um caminho que apresenta duas vias decidi construir este blog, no sentido de divulgar informação e por conseguinte exercer uma melhor prática médica.

domingo, 17 de junho de 2012



Orelhas de Abano: Devemos Operar???


  A formação das cartilagens das orelhas praticamente está terminada por volta dos 4 anos de idade, o que nos induz a pensar que as orelhas ficarão proeminentes de forma permanente após este período. Aí, vem a dúvida dos pais, devo deixar operar ou não?
  Esta condição clínica está presente em meninos e meninas, mas a queixa costuma ser mais observada pelos pais de crianças do sexo masculino, uma vez que o cabelo comprido costuma disfarçar o afastamento das orelhas nas meninas. Normalmente, a queixa acontece quando as crianças entram para a escola ou com o convívio com outras crianças (que costumam ser muito "ácidas" umas com as outras) e isto acaba por gerar uma situação de ansiedade nos pais e na própria criança.


  Quando há alterações psicológicas (problemas de rejeição, timidez, "bullying") geradas pela estigma provocado por esta característica física e a criança deve ser consultada além de seus pais sobre a possibilidade de intervenção cirúrgica, uma vez que este procedimento é tido na maioria dos casos como uma correção estética. Em geral a idade mais frequente de início de correção é em torno dos 6-7 anos, onde a criança já tem uma opinião a dar sobre o assunto e não somente a voz da ansiedade dos pais, que não deve ser a determinante final na escolha pela cirurgia. 
  A cirurgia é chamada otoplastia (o procedimento aproxima a orelha da cabeça, corrigindo a forma e desenho da mesma) normalmente apresenta bons resultados e é de técnica relativamente simples, onde o corte é feito atrás da orelha a pele é descolada da cartilagem e fixada com pontos internos. Porém não podemos esquecer que além de  um procedimento cirúrgico obrigatoriamente envolve um ato anestésico, deste modo é obrigatória uma avaliação laboratorial e clínica do paciente para assegurar que o mesmo encontra-se em condições de ser submetido a cirurgia e a anestesia. A anestesia pode ser local ou geral, dependendo da extensão do procedimento e principalmente da colaboração do paciente.
  De modo geral a cirurgia pode ser feita ambulatorialmente ou se necessário interna-se por um dia após a recuperação pós-anestésica. A criança vai para casa com ataduras que quando são removidas nota-se um inchaço (edema) no local que vai progressivamente diminuindo com o passar do tempo. Os pontos externos são retirados em uma semana e a colaboração da criança e da família nos primeiros dois a três meses em fundamental para o resultado da cirurgia.
 Todas as cirurgias consideradas estéticas devem ser muito bem equacionadas pois envolvem riscos e limitações técnicas inerentes ao próprio procedimento ou ao paciente.
 

domingo, 3 de junho de 2012

Achei este Vídeo Interessante


Principalmente a parte da deprivação do sono...

 Desculpe estar em inglês, mas não achei nada parecido em português.


http://www.youtube.com/watch?v=taDqKWWPDAY
Vamos retirar as fraldas?

  Esta é uma pergunta muito frequente: quando retirar as fraldas a uma criança? A resposta é: quando ela estiver pronta para tentar. Como tudo na vida isto exige bom senso. Há pais que iniciam o desfralde aos 6 meses de idade (por questões econômicas ou ideais ecológicos),  há outros que somente muito mais tarde, ou seja não existe uma idade para iniciar o desfrade. O importante é não pressionar a criança como se isto fosse uma prova de aferição, pois a mesma poderá reagir muito mal e ocorrerá desde vários episódios de inundação na casa (incontinência urinária) e a obstipação intestinal voluntária, que é uma situação clínica bastante desagradável para todos os envolvidos.
  A média de idade é em torno dos 18 meses, quando a criança já começa a interagir e a perceber as nossas perguntas e agir conforme o esperado. Se o bebê tiver o trânsito intestinal com padrões fixos e identificados pelos pais, o desfralde poderá ser mais fácil e até pode ser tentado antes, desde que o bebê consiga ficar sentado sozinho pelo menos 5 a 10 minutos. A criança  começa a indicar normalmente que já tem ou vai ter a frada suja. Poderá deixar a porta aberta para que a criança veja que este é um ritual que todos nós praticamos.
http://2.bp.blogspot.com/_2xZE7sMv62g/TSX_qC0hKlI/AAAAAAAAAjo/5uU9lV4OYko/s1600/bebes-penico4.jpg  A tentativa inicial é retirar as fraldas do dia, porém se o intento fluir de modo suave poderá na altura retirar-se as fraldas da noite (quando as fraldas já estiverem secas). Mesmo após o início do controle ainda leva de 5 a 6 meses para que este se efectue. Entre os 2 e 5 anos de idade a criança ainda não tem controle esfincteriano total e vão ocorrer eventualmente alguns "acidentes". Evite oferecer líquidos antes da hora de dormir e leve a criança ao banheiro/casa de banho antes de deitar ou mesmo durante a noite.
  Poderá utilizar tanto um penico como um redutor e deixe a criança explorar o objecto. Depois coloque a criança para que ela perceba para que este serve. Não deixe de oferecer a casa de banho/banheiro várias vezes ao dia. Quando a criança pedir evite retardar a ida, respeite os limites e capacidades da criança.
  Prepare-se para encontrar uma cama molhada de vez em quando no início do treino da retirada das fraldas nocturnas. Isto é absolutamente normal, utilize um resguardo, há vários modelos no mercado.
  Não castigue ou humilhe a criança por ter fracassado, este tipo de atitude só atrapalha o aprendizado da criança, o reforço positivo com elogios sem exageros quando a criança obtiver sucesso é o mais recomendado.
  Às vezes poderá ficar um tempo sentada no penico ou sanita sem fazer nada e quando puser a roupa fará na roupa, não se preocupe pois o controle do esfíncter está só começando, limpe a criança e faça tudo de modo natural.
  Meninos e meninas aprendem primeiramente sentados. Os meninos devem ser estimulados a urinar em pé após o controlo do esfíncter já estabelecido.
  Algumas crianças regridem neste processo, com o intuito de chamar atenção. Normalmente quando chega um irmãozinho, ou diante de alguma situação nova.
  O importante aqui é não estressar a criança, mais cedo ou mais tarde ela se libertará das fraldas, dê tempo ao tempo, dê amor e carinho, que isto vai passar de maneira descontraída.


A,B, C, D DOS SINAIS OU PINTAS



   Os sinais ou pintas são marcas que aparecem no nosso corpo ao longo da vida. Em algumas pessoas dependendo do local ficam até bastante charmosos, porém é necessário que tenhamos cuidado com as características apresentadas pelo sinal pois ele pode ser a apresentação de um câncer/cancro de pele, nomeadamente o mais perigoso de todos que é o melanoma. A incidencia deste tumor tem aumentado em crianças e adolescentes.

O que é? 
  O melanoma é o tipo de câncer de pele mais letal que existe. Tem sua origem nos melanócitos que são células produtoras de melanina (substância que determina a cor da pele). Mesmo que represente somente 4% dos tumores de pele, o melanoma é grave pela sua alta possibilidade de metástase. Como toda e qualquer doença, terá melhor prognóstico se detectada precocemente, ou seja sem a presença de metástases. Estes tumores podem ser adquiridos da mesma maneira que outros tumores de pele mas também são considerados fatores de risco: a exposição solar em demasia, a pele clara (principalmente ruivos com sardas, estes podem ter melanoma claro), história familiar, história pessoal prévia que vai facilitar o aparecimento de novas lesões.

O que se sente? 
  Geralmente o melanoma não ocasiona sintomas. Ele pode acometer uma pele normal ou desenvolver-se a partir de uma lesão, geralmente pigmentada. Estas lesões podem ter colorações escuras e diversas, bordos irregulares, coceira, entre outros achados. Quando há uma alteração visível em lesão anterior,  aumento do tamanho, na coloração e na forma com o aparecimento de bordas irregulares, é importante uma avaliação dermatológica. O A,B, C e D está abaixo:

  • Assimetria - se imaginarmos uma linha que passe pelo meio do sinal ele é assimétrico

  • Bordas irregulares - os limites do sinal são mal definidos








O Sol 

  Após um looooongo inverno estamos nos preparnado para o verão. Porém não devemos nos esquecer que a presença do sol que tanto nos alegra também pode ser  perigosa para o nosso organismo, sobretudo crianças, pessoas de pele mais sensível e idosos. 
  Os cuidados com a pele os olhos e com a hidratação nunca são demais e devem ser sempre lembrados. 
  É importantíssimo o uso de óculos escuros (apropriados) que nos protejam contra os raios UVA e UVB, assim evitamos o envelhecimento e os danos causados pelo sol. 
  O uso de chapéus, bonés ou roupas produzidas com tecnologia dirigida contra esta irradiação (vendidas em lojas próprias) também é recomendado, não só quando vamos para a praia ou piscina, mas no uso diário.
  A fotoproteção é mandatória em todo o ano como publiquei no meu primeiro post, portanto não devemos descuidar deste aspecto de prevenção de doenças associadas à exposição solar. Os protetores solares são divididos em:  físicos ou minerais e químicos. Embora os químicos sejam de mais fácil aplicação os minerais são considerados mais seguros sobretudo nas faixas etárias até 2 anos, isto porque os químicos dependem da absorção através da pele e ativação no organismo os físicos não são absorvidos pelo organismo.
  Nas infância e na terceira idade, temos obrigatoriamente que nos preocupar com a ingestão de líquidos, uma vez que são faixas etárias mais propensas a desidratação, então ensine seu filho a ingerir líqudos e aprenda a ingerir também. 
  A infância é a principal época da vida para iniciarmos a educação quanto a exposição solar. Tenha certeza que se ensinar seu filho a se proteger dos efeitos danosos dos raios UVA e UVB estará contribuindo muito para a saúde futura de sua criança.